#SemanaJuliaQuinn – “E Viveram Felizes para Sempre”

EM Resenhas
leilane
3 meses atrás

e-viveram-felizes-para-sempre-julia-quinnLivro: E Viveram Felizes para Sempre
Autor: Julia Quinn
Tradutor: Viviane Diniz
Série: Os Bridgertons – Livro 9
Nota: 5/5
Editora: Arqueiro
Páginas: 256

A autora Julia Quinn vem mais uma vez para o Brasil e como a Editora Arqueiro lançou recentemente o último livro da série “Os Bridgertons”, e a coleção completa da série “Quarteto Smythe-Smith”, resolvemos dedicar uma semana especial com resenhas da autora para celebrar!

Quando personagens encantadores encontram seus felizes para sempre, mas ainda podem nos contar mais, nada melhor do que termos a oportunidade de ter mais um vislumbre dessas felicidades e ainda termos algumas perguntas finalmente respondidas. “E Viveram Felizes para Sempre” é um livro de contos da série “Os Bridgertons” que são compostos de segundos epílogos para cada um dos oito volumes, e mais um conto sobre a matriarca e força motriz da família, Violet Bridgerton.

Raramente temos a chance de saber mais sobre personagens depois do epílogo do livro. Por esta série ser extensa, tivemos muitos encontros com os Bridgertons ao longo de seu curso, entretanto, poder ter um encontro direto com os casais ou mesmo saber mais sobre determinados personagens que mereciam também finais muito felizes, é um privilégio que só a Julia Quinn poderia nos proporcionar.

A autora recebeu muitas perguntas dos fãs conforme a série era lançada: o que estava escrito naquelas cartas do pai de Simon de “O Duque e Eu”? Eloise não descobriu quem era Lady Whistledown no momento da grande revelação em “Os Segredos de Colin Bridgerton”, quando foi que ela ficou sabendo? Francesca de “O Conde Enfeitiçado” teve os filhos que ela tanto desejava? E a pergunta que provavelmente era a maior frustração dos fãs depois de lerem “Um Beijo Inesquecível”: Hyacinth finalmente achou as joias que procurou por anos?

E-Viveram-Felizes-Para-Sempre1

Felizmente, ela aborda essas questões e ainda, antes de cada segundo epílogo e conto, há uma nota introdutória da autora explicando qual questão ela sentiu que era mais importante abordar e como. Além disso, ela quis dar uma história com final feliz para alguns personagens chave da série, então a irmã adotiva de Sophie de “Um Cavalheiro Perfeito”, Posy, ganha seu próprio momento mágico e a enteada de Eloise de “Para Sir Philip, com amor”, Amanda, ganha seu próprio conto escrito em primeira pessoa – que não é a narrativa usual da Julia Quinn, mas que ela dominou com primor como sempre.

Também teve o epílogo para reviver bons momentos com uma partida de Pall Mall focado na competitividade lendária dos Bridgertons, especialmente do casal Kate e o Anthony de “O Visconde que me Amava”. Em contrapartida, teve um segundo epílogo para nos deixar com o coração na mão pelos eventos imediatos ao primeiro epílogo de “A Caminho do Altar”, o livro de Gregory e Lucy, que se este livro não chamasse “E Viveram Felizes para Sempre” talvez ninguém teria conseguido terminá-lo. E, finalmente, teve um resumo de todas emoções com momentos muito lindos e muito dolorosos, mas mantendo a essência encantadora da felicidade que a família Bridgerton representa em “O Florescer de Violet: Um Conto”.

Cada leitura que você se apaixona, sempre parece um presente sob medida para um fã; e para mim foi assim com todos os livros da série. Mas este é um livro literalmente feito sob medida para nós, então preciso registrar meu agradecimento à autora: obrigada do fundo do coração, Julia Quinn! Você encerrou esta série de maneira primorosa e não poderia ter dado melhor presente para os fãs.

leilane
Sobre leilane

Leitora apaixonada e colecionadora de livros e tudo relacionado a livros. Em um mundo cheio de atribulações, os livros são sua constante. Ama a família e os amigos. Fã de filmes e séries. Tradutora formada em Letras Inglês/Português e também é Bacharel em Turismo.

 

COMENTÁRIOS

  • Lara Caroline

    Oi Leilane, tudo bem?
    Sou apaixonada pela Julia Quinn e pelos Bridgertons. Estou doida por este último livro, que aliás é o único que me fata para completar esta série. Estou lendo os livros em doses homeopáticas para não acabar logo.
    Adorei a ideia da Semana Julia Quinn.
    Beijos