“O Feiticeiro de TerraMar” é um clássico que perde pontos pelo desenvolvimento

EM Fantasia
yasmin
2 meses atrás

O-feiticeiro-de-terramarLivro: O Feiticeiro de TerraMar
Autor:
Ursula K. Le Guin
Tradutor:
Ana Resende
Série: Ciclo TerraMar – Livro 1
Nota: 3/5
Editora: Arqueiro
Páginas: 176

Um clássico da literatura fantástica que finalmente chega ao Brasil para conquistar novos leitores!

O que você precisa fazer para se tornar um grande feiticeiro? Apenas ter o poder e aprender como controlá-lo ou tudo está ligado à jornada? Ged, um pequeno órfão da ilha de Gont, possui o poder que facilitará seu caminho para se tornar um feiticeiro, no entanto, sua ganância, ódio e inveja vai mostrar um lado negro desse poder, revelando que nem sempre ser um prodígio pode significar algo bom… Nesta fantástica jornada vamos ver como o grande Feiticeiro conhecido como Gavião se tornou essa lenda, e que nem todas as lendas começam com algo belo, afinal de contas, nós aprendemos com nossos próprios erros.

Antes de você começar a leitura do livro – e até mesmo da resenha – você precisa entender que esse livro é um clássico publicado originalmente em 1968 e só agora está chegando no Brasil; então você vai perceber pelo decorrer da leitura que a linguagem e o desenvolvimento do enredo é totalmente diferente do que estamos acostumados – um pouco mais robusta – parecendo muito mais um livro focado para o público adulto do que para quem está iniciando agora no mundo fantástico.

“Nunca lhe ocorreu que o perigo ronda o poder como a sombra persegue a luz?”

“O Feiticeiro de TerraMar” é uma leitura agradável, mas infelizmente não me conquistou. Com pouquíssimos diálogos, uma trama que praticamente voa de tão rápida que os acontecimentos ocorrem e um personagem que não é tão carismático, o livro não conseguiu prender a minha atenção como eu imaginava/esperava, principalmente por ele ser um clássico aplaudido por vários escritores best-sellers atuais. A história se torna cansativa depois de determinados pontos, visto que tudo se passa muito rápido e até a jornada que é longa, se parece curta e repetitiva.

O-feiticeiro-de-Terramar1

Com poucos capítulos, dez ao todo, Ursula K. Le Guin começa uma aventura e se encerra no próprio capítulo, criando certa individualidade nas histórias e feitos do personagem. Narrado em terceira pessoa, a história parece mais uma cantiga dos feitos de Ged sendo cantados do que uma trama no qual você vive com o protagonista todas aquelas aventuras. Esse livro pode ser considerado um clássico mais por ser o primeiro a trabalhar a fantasia fantástica para qualquer público, do que por ser uma história marcante que você vai se identificar.

“Mas somente a necessidade não era suficiente para libertar o poder: precisava haver conhecimento.”

Embora a história tenha me incomodado, é interessante saber que no próximo livro teremos outro Feiticeiro vivendo suas aventuras.

yasmin
Sobre yasmin

Uma menina apaixonada por livros e que com eles já conseguiu passar por situações muitas vezes impossíveis.Curso a faculdade de jornalismo.

 

COMENTÁRIOS

  • Lara Caroline

    Oi Yasmin, tudo bem?
    Que pena que esta leitura não te agradou tanto. Ouvi muitas coisas boas a respeito deste livro, e continuo muito curiosa para lê-lo. A questão de o livro ser um pouco corrido não me incomoda tanto já que sou ansiosa e não gosto de enrolação.
    Beijos

  • Alessandra Fernandes

    Jamais imaginaria que O Feiticeiro de Terramar foi originalmente lançado em 1968. Um lamento por não ter sido uma leitura que esperava, principalmente por ser considerado um clássico.
    Não tenho plano de lê-lo, mas quero um dia tirar as minhas próprias conclusões.
    Bjs e parabéns pela resenha.