Destaque no Oscar! “Estrelas Além do Tempo” fala sobre igualdade

EM Cinema
Glauce
3 meses atrás

Estrelas-Alem-do-Tempo-posterEstrelas Além do Tempo (Hidden Figures – EUA 2016)
Direção: Theodore Melfi
Elenco: Taraji P. Henson, Octavia Spencer, Janelle Monáe, Kevin Costner, Jim Parsons, Kirsten Dunst
Nota: 5/5
Distribuidora: Fox Films
Data de estreia: 2 de fevereiro

Os nomes Katherine Goble Johnson, Dorothy Vaughan e Mary Jackson lhe são familiares? Provavelmente não! Baseados em fatos reais o longa “Estrelas Além do Tempo” (Hidden Figures) irá contar a história dessas três funcionárias da NASA: Katherine Goble Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughan (Janelle Monáe) e Mary Jackson (Octavia Spencer), que durante a Guerra Fria, no auge da corrida espacial, terão que lutar com o preconceito por serem negras e mulheres ao mesmo tempo que ajudam a enviar o primeiro homem ao espaço.

Antes de começar a crítica vamos nos ambientar um pouco no período que ocorre o filme. A Guerra Fria teve início poucos anos após ao termino da 2ª Guerra Mundial, envolvendo os dois maiores vencedores: Estados Unidos (EUA) e União Soviética, na corrida para se mostrarem superiores contra os rivais; um dos campos que mais se beneficiaram durante a guerra foi a área de tecnologia, surgindo novos arsenais bélicos; foi no começo dos anos 60 que uma nova corrida começou, a corrida espacial, época que o EUA sofria com a segregação racial.

Estrelas-alem-do-tempo3

O título original do filme, “Hidden Figures” em uma tradução livre significa “Figuras Escondidas”, e é isso que o filme vem revelar, não a história da corrida espacial, mas sim a história de 3 mulheres que fizeram história na NASA, tiveram um papel importante, porém, poucas pessoas conhecem, em um período em que ser mulher era sinônimo de inferioridade, se fosse negra as limitações eram maiores.

O que mais chama a atenção na adaptação é o preconceito vivido, que relata as grandes diferenças de tratamento em relação a brancos e negros, um exemplo que ocorre logo no começo do filme é quando um homem confunde Katherine com uma faxineira quando ela chega para se apresentar para o cargo de computador. E bato palmas pelo fato deles não terem tentado suavizar essa parte, já que julgo importante mostrar o quanto essas mulheres sofreram para conseguir alcançar seus objetivos e demonstrar seu potencial.

Partindo para a parte técnica do filme, os figurinos, além de condizerem com a época, mostra quem são o foco da narrativa através das cores, enquanto “os brancos” fazem uso de roupas monocromáticas, abusando no preto, branco e cinza, nossas três personagens fazem o uso de cores, seja em suas roupas ou sutilmente no batom.

estrelas-alem-do-tempo

Para nos ambientar mais aos fatos e a época em que a história está sendo narrada, trechos originais transmitidos naquela época são acrescentados ao decorrer do filme. Um ponto que eu acho que pode acabar fazendo com que o público se perca ou disperse a atenção durante o filme são nas cenas de explicações dos cálculos e teorias. São cenas importante para mostrar o potencial intelectual das personagens, porém isso não torna para alguns as cenas menos maçante. O roteiro contribui para que os espectadores criem empatia com as personagens principais, com o auxílio dos personagens secundários.

O filme não é sobre ativistas femininas que lutam contra o preconceito, é um filme que retratara mulheres que lutaram para conquistar o seu lugar e o respeito. Que engoliram desaforo e atitudes preconceituosas em alguns momentos, porém não como um sinal de fracasso, e sim por saberem que as coisas não mudariam de uma hora para outra, e que existe hora e momento para brigas.

Se você procura um filme, que mostre uma lição de superação, ou que simplesmente quer um bom entretenimento, “Estrelas Além do Tempo” é uma ótima pedida. Sem contar que foi indicado a categoria melhor filme no Oscar.
Confira o trailer:

Glauce
Sobre Glauce

Sagitariana que ama sua liberdade física e emocional. Uma Biomédica Imunologista de formação, que nutri um paixão não tão secreta pela Bacteriologia e Aviação.... Viciada em livros, sendo uma bookaholic por opção e paixão, que sonha com o brevê... Uma pessoa que se pudesse passaria a vida em curso, uma hora aqui outra lá.

 

COMENTÁRIOS

  • Alessandra Fernandes

    Oi, Glauce!
    Nem de longe imaginaria que o filme se tratava de uma história tão densa e marcante, onde as lutas se fazem tão profundas. É muito interessante fazer filmes que demonstram o quanto a mulher é forte e foi, principalmente nesta época de tantos preconceitos. Assistirei sem falta.
    Bjs!

  • Lara Caroline

    Oi Glauce, tudo bem?
    Que filme mais lindo, não tinha o conhecimento dessas três mulheres que foram tão importantes e que nem ao menos são citadas nos acontecimentos. Adoro filmes que mostram o poder e a força com que as mulheres lutaram pra conseguir seu espaço. Já está na lista pra assistir.
    Beijos