“DC Super Hero Girls” é uma série que assertivamente promove protagonismo feminino para o público infantil

EM Fantasia
leilane
6 meses atrás

as-aventuras-de-wonder-woman-na-super-hero-high-lisa-yee

Livro: As Aventuras de Wonder Woman na Super Hero High
Autor:
Lisa Yee
Tradutor:
 Raquel Zampil
Série: DC Super Hero Girls – Livro 1
Nota: 4/5
Editora: Rocco
Páginas: 256

Wonder Woman é uma princesa amazona que vive na Ilha Paraíso e deseja ser uma super-heroína. Quando ela recebe o contive para estudar na prestigiosa escola de super-heróis, Super Hero High, ela sabe que esta é sua chance para realizar seu sonho. Entretanto, com alguém lhe fazendo ameaças e altas expectativas para que ela seja a melhor estudante e super-heroína, será que o estresse é mais do que ela pode suportar? Ou ela conseguirá confiar em suas habilidades e amigos para superar esses desafios e descobrir quem a quer tanto fora da escola?

“As Aventuras de Wonder Woman na Super Hero High” é o primeiro livro da série “DC Super Hero Girls” – parte da franquia multiplataforma de mesmo nome que abrange web-série pelo Youtube, filmes para TV, jogos, aplicativos e produtos como bonecas, action figures, roupas, fantasias, matérias escolares, entres outros. A franquia é focada principalmente nas heroínas e ícones da DC Comics – além da Wonder Woman, também temos a Harley Quinn, Katana, Poison Ivy, Bumblebee, Supergirl, Batgirl e muitas outras –, em um novo modelo de heroínas e no contexto escolar visando promover o empoderamento feminino para o público infantil.

as-aventuras-de-wonder-woman-na-super-hero-high-lisa-yee-rocco1

Super-heróis é um mercado muito fechado no qual mesmo com muitos quadrinhos sobre heroínas ainda há pouca abertura em outros segmentos, mas que felizmente está mudando, por isso gostei muito desta iniciativa da DC Comics de criar um segmento mais infantil nos moldes consagrados de Monster High e Ever After High para atingir um público muito mais abrangente e variado. Então logo nos primeiros anúncios sobre este projeto da DC, eu sabia que o acompanharia o máximo possível. Comecei acompanhando a web-série pelo Youtube que desde o primeiro episódio já tem dublagem em português brasileiro – e em mais alguns idiomas, ou seja, acertadamente a tornaram mais abrangente também neste sentido –, também comprei bonecas assim que saíram no Brasil em julho, pois o meu lado colecionadora é impossível, e assim que descobri sobre o lançamento do livro pela Rocco, logo já coloquei minhas mãos em um para ler.

Minha sobrinha também é fã de DC Super Hero Girls, por isso aproveitei para ler para ela, entretanto, ela tem apenas 5 anos, por isso algumas partes eram cansativas, de modo que chegou um ponto que eu lia e contava resumindo para ela depois. Aliás, um dos motivos para ter sido mais cansativo é que a tradução – ou talvez isso seja reflexo do próprio original em inglês – usou termos um tanto rebuscados como “A água tépida lambia as águas…”, eu nunca nem usei essa palavra na vida, e nada contra minha sobrinha aprender palavras novas, mas a leitura fica menos fluida e é mais fácil de uma criança se tornar dispersa e isso vale até para crianças de até doze que é o público foco desta franquia.

Outro ponto que eu preferia que fosse um pouquinho diferente é a relação entre série do Youtube e livro. A ordem de acontecimentos é mais ou menos a mesma, mas as alterações ficaram mais parecendo distorções do que adaptação já que os episódios são bem curtos e não atrapalhariam ser descritos conforme aconteceram na série. Entretanto, sei que são plataformas e escritores diferentes, então isso acontece, não dá para evitar.
Assista ao primeiro episódio:

Acho que eu tinha altas expectativas e nem todas foram atendidas, mas ainda assim eu gostei bastante do livro. A Wonder Woman, ou Wondy como ganha o apelido na série, é minha personagem favorita, adorei que ela abriu essa série. A história dela é bem divertida e acredito que conseguiram abordar de maneira competente sobre as pressões que as garotas sofrem no dia a dia focando nas heroínas sem apelo ou erotização e dando protagonismo a elas sem excluir personagens masculinos, tanto que na série há personagens como Flash, Green Lantern, Cyclop, Captain Cold, Heat Wave, entre outros. Super recomendo este livro e a franquia DC Super Hero Girls como um todo, e espero que a Rocco lance os próximos livros aqui no Brasil em breve.

leilane
Sobre leilane

Leitora apaixonada e colecionadora de livros e tudo relacionado a livros. Em um mundo cheio de atribulações, os livros são sua constante. Ama a família e os amigos. Fã de filmes e séries. Tradutora formada em Letras Inglês/Português e também é Bacharel em Turismo.

 

COMENTÁRIOS

  • Alessandra Fernandes

    Oi, Leilane! Como está?
    Quando se fala de super heróis, prefiro vê-los somente na tela do cinema. Sei que muitos são inspirados em HQs, mas assisti-los, realmente em ação através de uma tela, para mim sempre foi espetacular!
    Gostei de ler a sua resenha e de saber o quanto é fã de DC Super Hero Girls, junto com a sua sobrinha.
    Também estou na torcida para que a editora possa em breve lançar os demais livros e que vocês tenham uma deliciosa leitura.
    Bjs!

  • Lara Caroline

    Oi Leilane, tudo bem?
    Eu fico muito feliz sempre que vejo algo sendo lançado que apresenta a mulher com uma perceptiva diferente das que já existem. Adorei este quadrinho, e acho muito importante que esse tema seja abordado desde a infância. Quanto a linguagem, acredito que deveria ser mais simples já que as crianças ainda não possuem um vocabulário tão rico.
    Beijos