“Como Procurar um Cachorro Perdido” é uma história curta, mas que emociona imensamente

EM Drama
yasmin
8 meses atrás

Como-procurar-um-cachorro-perdidoLivro: Como Procurar um Cachorro Perdido
Autor: Ann M. Martin
Tradutor: Lavinia Favero
Nota: 5/5
Editora: Plataforma21
Páginas: 228

Ann M. Martin traz mais do que uma busca pelo cachorro, ela nos apresenta uma história onde o amor pode ser encontrado em pequenos detalhes.

“Como Procurar um Cachorro Perdido” é um livro narrado em primeiro pessoa no qual conhecemos a personagem Rosa, uma criança com síndrome de Asperger quer encara uma busca quando sua cachorra Poça – o único presente do seu pai – se perde depois da tempestade do Furacão Susan. Entre sua paixão por homônimos, números primos e seguir as regras, Rosa vai aprendendo um pouco mais sobre a vida, sobre as pessoas e que nem sempre a coisa certa a se fazer é tão simples. Com a ajuda do seu Tio Weldon, vamos conhecendo um pouco sobre a história dessa garota que tem muito o que nos ensinar.

“- Parece que você está se sentindo um pouco sozinha – disse meu tio.
Foi aí que eu entendi.
– Estou, sim. E estou preocupada. E triste. Tio Weldon, como é que se procura um cachorro perdido?”

Diferente de tudo o que li, esse livro não é a história de uma garota autista que tenta apresentar o seu mundo, é a história de uma garota que é apaixonada pelo seu cãozinho de estimação e está disposta a tudo para trazê-lo ao lar, ao mesmo tempo que tenta entender as pessoas com uma inocência mágica, que faz todos o momentos se tornarem especial. Adorei a escrita, pois a trama é narrada como se esse fosse o livro da Rosa – uma espécie de diário – no qual ela escreve para mostrar a todos sua aventura de salvar sua cachorra Poça, algo que é realmente especial, pois fez com que eu quisesse conhecer e abraçar a personagem.

Como-procurar-um-cachorro-perdido1

Não estava preparada para a história, pois embora seja curta, ela tem um nível emocional muito alto, algo que eu realmente não esperava. Todos os personagens são muito críveis, como a sua professora Kushel, que tenta aos poucos compreender os sentimentos da Rosa; seu Tio Weldon, que é o seu porto-seguro; os colegas de classe, que parecem não saber lidar com seu entusiasmo e personalidade; entre outros personagens que conseguem fazer você sentir desde raiva ou até mesmo um pouco de afeição, como se você estivesse literalmente dentro do livro e lidasse com todos aqueles sentimentos conflituosos.

“Não sei o que fazer com esses vazios. A Poça costumava preenchê-los.
Como se preenche um vazio?”

“Como Procurar um Cachorro Perdido” é aquele livro que quando termina você precisa indicar para alguém, para que você possa discutir a história depois de lida. Um livro que fala mais do que somente a amizade, pois mostra a importância do amor, da compreensão do respeito e de tentar conhecer os outros, apesar das diferenças. Estou feliz por ter conhecido essa história e na torcida para que a Plataforma21, o novo selo da Editora V&R, traga mais livros dessa autora que sabe nos emocionar com muito pouco.

yasmin
Sobre yasmin

Uma menina apaixonada por livros e que com eles já conseguiu passar por situações muitas vezes impossíveis.Curso a faculdade de jornalismo.

 

COMENTÁRIOS

  • Cris Setúbal

    Que resenha linda! Eu já tinha visto esse livro antes, mas nunca tinha parado pra pesquisar sobre o que ele tratava, e eu nem imagina que era uma história tão emocionante. Amo livros assim, que nos tocam de uma maneira produnda e simples. Com certeza vou adicionar na minha lista *-* Beijo!

  • Alessandra Fernandes

    Yasmim, depois de ler sua resenha, ficou impossível não desejar conhecer a história de Rosa Também.
    Além de mostrar o amor, amizade e compreensão em forma de livro, o fato da protagonista ser tão inocente, me deixou extremamente curiosa sobre a narrativa e desfecho.
    Adorei a resenha.
    Bjs!

  • suzana cariri

    Oi!
    Fiquei bem curiosa sobre essa historia, ainda não li nenhum livro onde tenha personagens com síndrome de Asperger, mas achei bem interessante o rumo que a autora da a historia, ainda mais tendo um livro em forma de diário, adorei essa capa e fiquei interessada nessa historia !!

  • Vitória Santos

    Ai só imaginar livros com cachorro ja me dá um negocinho no coração porque me lembro e minha e se tem uma coisa que não conseguimos medir é nosso amor pelos nossos bichinhos.
    Esse livro parece ter um toque tão especial, tanto por tratar da pela Síndrome e menina quanto pela amizade e amor pelo cachorrinho. Ai essas coisas mexem comigo.
    Parabéns pela resenha, é de emocionar!