Mais uma vez com um tema que não é passado, nem fictício, Diana Gabaldon nos dá uma lição de empatia

EM Drama
leilane
10 meses atrás

Os Tambores do Outono Parte II - Diana Gabaldon

Livro: Os Tambores de Outono – Parte II
Autor: Diana Gabaldon
Tradutor: Carolina Caires Coelho
Série: Outlander – Livro 4, Parte II
Nota: 4/5
Editora: Arqueiro
Páginas: 469

Jaime e Claire agora moram nos Estados Unidos e estão construindo em todos os aspectos uma nova vida. Claire é muito requisitada como curandeira local e Jaime se tornou especialmente influente e muito respeitado como chefe da comunidade que estabeleceram. O cotidiano não é isento de problemas, mas ambos estão cada vez mais aptos para lidar com as adversidades, entretanto, eles não esperavam que uma das melhores surpresas que poderiam ter em suas vidas trouxesse mudanças irreversíveis para o futuro da família Fraser.

A segunda parte do quarto livro da série “Outlander”, “Os Tambores do Outono”, começa com um desesperado Roger descobrindo algo estarrecedor: Brianna descobriu a data da morte de seus pais no passado. Ele mesmo já havia descoberto essa informação e ocultou dela, o que gera uma série de escolhas e infortúnios que mudam para sempre a vida deste jovem casal. E tanta, mas tanta coisa dá errado que ler esta segunda parte do livro foi como assistir ao mais trágico acidente imaginável em câmera lenta, um veículo desgovernado e sem freio descendo uma ladeira que se choca diretamente em uma parede, todos ficam muito feridos e traumatizados, mas há sobreviventes no final.

Os Tambores do Outono Parte II - Diana Gabaldon - Arqueiro

Este é aquele tipo de livro que revelar quase qualquer outro detalhe será um spoiler, mas há uma temática recorrente nos livros de Diana Gabaldon que aproveito para abordar nesta resenha, pois neste livro ocorre mais um estupro. Praticamente todos os personagens centrais já sofreram e agora convivem com esta violação de seu eu em suas vidas. Diana Gabaldon escancara todo o terror deste tipo de crime que pode ocorrer com qualquer pessoa, não importa gênero, raça, faixa etária, classe social, religião, nacionalidade, visão política, perfil comportamental, etc. Ela escancara todas as consequências físicas, psicológicas e sociais que a vítima e todos próximos a ela tem de lidar. Ela não glorifica nem ameniza o ato, ela mostra a verdade nua e crua do estupro.

Vocês já devem ter ouvido falar, caso não conheçam os livros ou a série, que o autor George R. R. Martin é famoso por matar seus personagens. Diana Gabaldon até poderia ser conhecida por sempre colocar seus personagens em situações de ameaça de estupro e estupro. Entretanto, apesar de ser terrível de se ler – o sentimento de raiva, a consternação da injustiça e até do questionamento da real necessidade reinserir o tema em todos seus livros, e segundo me informaram, ainda haverá outros em próximos livros –, há uma validade que é difícil de constatar em um primeiro momento em meio há tantos sentimentos que a leitura causa: a de que você é convidado a refletir sobre todo o contexto do estupro e que estupro não é algo do passado ou um crime fictício, é muito atual e real.

Emma Watson tweet

Dificilmente somos levados a essa constatação por outros meios, abordar e endereçar o assunto é tabu, há pressão para que fechemos os olhos, finjamos que não existe e culpemos e ignoremos a vítima. Em vista dos últimos crimes de estupro que foram trazidos à atenção da população brasileira e mundial, estamos em um momento que a luta contra a cultura do estupro ganha força, mas como se pode constatar facilmente abrindo qualquer aba de comentários na internet, comentários de twitter, grupos de whatsapp ou até mesmo pessoas conversando sobre a questão, a cultura do estupro é tão arraigada que é mais fácil para muitos manter o discurso que culpa a vítima e negar a existência de tal cultura, do que voltar-se para si, destituir-se de preconceitos e desconstruir-se para finalmente compreender que: ESTUPRO NÃO É CULPA DA VÍTIMA!

LeilaneE leitura é isso, exercício da empatia, assim como não quero que os personagens sofram isso, não quero que ninguém sofra isso na vida, mas o estupro é uma realidade, o estupro acontece em todo o mundo, o tempo todo. Assim como fizeram os personagens deste livro, o importante é apoiar a vítima, reafirmar que a culpa não é dela, não abandoná-la. É imprescindível que não deixemos a luta enfraquecer e continuemos com essa destituição da cultura do estupro em nosso consciente e em nossa sociedade. É essencial mostrar e incentivar respeito, compaixão e consideração pelo outro.

leilane
Sobre leilane

Leitora apaixonada e colecionadora de livros e tudo relacionado a livros. Em um mundo cheio de atribulações, os livros são sua constante. Ama a família e os amigos. Fã de filmes e séries. Tradutora formada em Letras Inglês/Português e também é Bacharel em Turismo.

 

COMENTÁRIOS

  • Alessandra Fernandes

    Oi, Leilane! Tudo bem?
    Eu amo ler as resenhas desta serie de livros. Tenho acompanhado todos aqui no blog e sempre me surpreendo com as novas histórias que a autora nos traz. Este não é diferente. Além do acontecimento que ameaça o casal protagonista, o fato de conter cenas de estupro, algo que infelizmente acontece muito em nossa volta, é um tema que sempre me chama atenção e me faz desejar ardentemente ler a obra.
    Assim que eu encontrar uma boa promoção, irei adquirir todos os livros, sem hesitar.
    Bjs!

  • Maria Fernanda Pinheiro

    Eu tenho muito interesse nessa série de livros, e gostei muito que nesse livro a autora fale sobre o tema estupro, que não é muitas vezes inserido nos enredos de livros como esse, acho fundamental falar sobre ele nos livros, também acho que o assunto é quase sempre um tabu, o que eu acho muito errado, acho que o livro traz uma excelente continuação alem de uma reflexão ótima

  • Cris Setúbal

    Confesso que li a resenha por alto, já que tenho muita, muita vontade mesmo, de ler essa série *-*
    E o estupro, infelizmente, é uma das violências que ocorre com mais frequência, e achei bacana, apesar de triste, a Diana apresentar isso em seus livros, pois só atrai mais atenção e discussões sobre esse tema, que por muitas das vezes ainda é “ignorado”.
    Pretendo assistir/ler essa série em breve, beijo!

  • suzana cariri

    Oi!
    Quero muito ler essa serie, a cada resenha fico ainda mais interessada e curiosa, achei bem interessante como a autora acaba tratando de um tema tão serie ao longo dos seus livros, fiquei curiosas sobre esse memento de coisas que acabam dando errada parece ser angustiante para o leitor !!

  • Paola Maisi

    To querendo MUITOOO ler a série porém to deixando um pouco pra depois porque minha lista está cheia e tem uns livros da série que meu Deus, quase mil páginas. Acho muito importante que os livros abordem temas como o estupro pois sempre saimos com medo de algo acontecer e como são poucos livros que gostam de abordar, acho importante por ser algo delicado e não muito raro. É realmente angustiante ler isso em páginas mas o que é mais angustiante é saber que isso acontece todos os dias, infelizmente.